Márcio Bahia

06 de maio de 2011, por Site Batera


Márcio Bahia vem de uma longa tradição musical.

Meu bisavô era mestre de banda em Piraí (RJ). Alguns tios meus tocavam. Minha mãe toca violão e teclado... Ou seja, a música sempre esteve presente na vida da família.

A lembrança musical mais antiga de Márcio é um desfile de bandas de música em comemoração ao 7 de setembro.
 
Aos 14 anos, começou a estudar música sozinho. Os professores vieram dois anos depois. 
 
Meu primeiro professor foi um baterista da minha cidade chamado Sérgio Murilo, um grande músico. Depois, estudei com Edgard Nunes Rocca, o Bituca, uma lenda brasileira da bateria e percussão erudita, e José Cláudio das Neves e Hugo Tagnin, na Escola de Música Villa-Lobos. E o mais importante de todos os mestres, Hermeto Pascoal.
 
O encontro com Hermeto Pascoal foi decisivo para Márcio Bahia. Me fez descobrir minha própria identidade musical. Me ensinou os fundamentos para que eu pudesse sempre crescer como músico, principalmente por estarmos cem por cento todos os dias estudando ou tocando.
 
Márcio começou a aprender música como autodidata. E descobriu o prazer de tocar e ouvir que o acompanha até hoje. 
 
Minhas primeiras coordenações como baterista, o prazer de ouvir e tocar, o descobrir, o experimentar, a alegria de conseguir os primeiros resultados no instrumento, aprendi sozinho. Isso me acompanha até hoje na minha vida. Acho que nunca devemos perder a alegria e espontaneidade dos primeiros dias no instrumento. Ou seja, alegria e entusiasmo de principiante.
 
Hermeto Pascoal foi fundamental em minha formação. Ele me ensinou tudo. E depois, todos os grandes músicos com quem toquei e toco até hoje. Aprendo muito com cada um deles.
 
Fonte: http://www.musicosdobrasil.com.br

 

Veja também: Todas as biografias