Encontro de Bateras de Piracicaba 2014 é realizado com sucesso

09 de setembro de 2014, por Rafael Ferraz
Anunciado aqui última semana, o Encontro de Bateras 2014 de Piracicaba (SP) foi realizado com sucesso nos dias 3 e 5 de setembro, oferecendo shows e oficinas no Teatro da unidade do Sesc.
 
O evento é organizado há 8 anos pelo baterista André Moreira Neto em parceria com o Sesc e, já recebeu músicos de renome Nacional e Internacional como, Cuca Teixeira (Maria Rita), Lauro Lellis (Tom Zé), Ivan Busic (Doctor Sin), Christiano Rocha (Zezo Ribeiro), Giba Favery (Jair Rodrigues).
 
No primeiro dia André Moreira tocou músicas de outras edições com comentários da parte técnica envolvida. Foi acompanhado da Banda Devoção, com Marcos Cardoso (teclado), Gilberto Moreira (guitarra), José Roberto "Boka" (baixo) e Leandro Ponce (saxofone). Nesse dia também se apresentou o baterista Giba Favery, com mais de 30 anos de carreira, com um workshop sobre a importância do estudo da técnica de bateria para a música contemporânea.

No último dia (5), a programação contou com estudos, conversas e demonstrações de técnica com três bateras convidados tocando juntos no palco: o próprio André Moreira, Fabrício Felix e Marcelo Seghese. Eles apresentaram os solos Triunvirato, de Paschoal Meirelles; um Afro Cuban, medley de Bob Weiner e Frank Malabe; The Downfall of Paris, uma peça para caixa e; um Double Bass, solo de Rod Morgstein.
 
Moreira também falou de rudimentos aplicados em grooves e solos de bateria. O workshop de Fabricio Felix abordou temas sobre técnicas de jazz com o trio formado por Carlinhos Delphino (guitarra), Cleber Breu Delphino (baixo) e Vinicius Polezer (teclado).
 
Já na oficina do baterista Marcelo Seghese foi ensinado como incorporar sons eletrônicos na bateria moderna. Depois desse evento que foi realizado com sucesso, o baterista André participou do bate-papo do site Batera e contou um pouco como surgiu a ideia do Encontro de Bateras, acompanhe:


Explique como você pensou em realizar um evento para bateristas?

Em 1990, Participei do 3º Encontro Brasileiro de Bateristas realizado de 29 de maio a 3 de junho no SESC Pompeia, em São Paulo. Quem organizava esse Encontro era a Escola de Musica Drum, de Flávio Pimenta. Junto com o Encontro, teve o 'Concurso Nacional de Solo de Bateria'. A partir dai, fiquei impressionado com a energia que esse tipo de evento proporciona. Antes de entrarmos nos shows, ficávamos discutindo a parte técnica do instrumento, bateras favoritos, etc. Tive a oportunidade de ver pela primeira vez, bateras feras do cenário nacional, como Duda Neves, Vera Figueiredo, Alaor Neves, Cuca Teixeira, entre outros. Anos mais tarde, a Vera começou a organizar o Batuka, que me motivou bastante também. Estava plantada a semente dessa reunião de bateristas.
 
E no interior paulista, como surgiu o Encontro de Bateras 2014 de Piracicaba?

O Encontro de Bateras de Piracicaba surgiu da ideia de reunir músicos experientes para a troca de informações e experiências, seguindo o modelo do Encontro Brasileiro de Bateristas que acontecia nos anos 80 e 90 no Sesc Pompeia, o Batuka, e o Modern Drummer Festival, que acontece todos os anos nos EUA.

Como têm sido os resultados do encontros durante esses anos, desde o primeiro?

O Primeiro Encontro de Bateras de Piracicaba aconteceu nos dias 20 a 23 de Julho de 2005, e desde então até hoje, já passaram pelo encontro bateras da região e músicos consagrados Nacionalmente como Lauro Lellis, Ivan Busic, Giba Favery, Fabiano Manhas, Cuca Teixeira, Daniel Oliveira e Alaor Neves.
Nos anos de 2012 e 2013, não conseguimos o Teatro do Sesc, e por falta de patrocínio, não fizemos em outro local. Agora, temos a promessa de fazermos esse Encontro anualmente, e devido a lotação do Teatro, o responsável pelo Sesc vai tentar mudar o Evento para o Ginásio do Sesc, onde acontecem os grandes shows de artistas como Sepultura, Arnaldo Antunes, João Bosco, Nando Reis etc...onde a capacidade é bem maior.

E quanto a a receptividade dos participantes e os "não bateras" (pais de aluno, leigos, etc.)?

A receptividade dos músicos é excelente, muitos nos perguntavam por que não estava mais acontecendo o Encontro, e a nós foi oferecido outros espaços, mas não tínhamos orçamento para bancar aluguel de som e cachê dos músicos. Muitos nos dizem que começaram a ouvir estilo tal, devido a palestra que ouviu deste ou daquele batera. Outros começaram a pesquisar sobre bateras mencionados no Evento. De alguma maneira, sempre é positivo o retorno dos que participaram e foram motivados a chegar em casa, pegar as baquetas e praticar.
Para os pais fica a sensação de que os filhos estão envolvidos em uma atividade cultural benéfica, e sendo esse encontro no Sesc, que realmente oferece muita cultura a população, o estímulo é ainda maior para os filhos participarem.

E o impacto causado na comunidade batera local?

Para a cidade é bom, por que esse Encontro está levando o nome de Piracicaba para lugares onde antes a impressão era de que a cidade só tinha músicas caipira e moda de viola, o que é um engano, por que Piracicaba conta hoje com Faculdade de Música, Escola de Música Erudita, vários Grupos de Música Instrumental e até uma Big Band com mais de 20 músicos, que tocam desde clássicos das famosas orquestras de Big Band Americanas passando por músicas Brasileiras com Influências da Banda Mantiqueira até Tower of Power.
 

Veja mais no Facebook do Sesc Piracicaba e assista um vídeo clicando aqui. Visite também o perfil do batera André Moreira Neto.
 
 
 
 

Galeria de imagens

Comentários

Veja também: Todas as entrevistas