Projeto Café no Bule: Naná Vasconcelos lança disco com Zeca Baleiro e Paulo Lepetit

02 de setembro de 2015, por Rafael Ferraz
O percussionista pernambucano Naná Vasconcelos, o maranhense Zeca Baleiro e o paulista Paulo Lepetit celebram a miscelânea musical do Brasil, no CD "Projeto Café no Bule", que o Selo Sesc coloca à venda no dia 4 de setembro. São 13 composições inéditas do trio (exceto "Cajú", de Naná com Vinicius Cantuária) que misturam ritmos como, afoxé, xote, ciranda, blues, maracatu, jazz e rock.  
 
 
Zeca e Lepetit sobem juntos ao palco do Sesc Pinheiros, em São Paulo, nos dias 4, 5, 6 e 7 de setembro para lançamento do disco (confira horários em serviço). "Estamos preparando um show que expresse essa mistura de ritmos do CD", afirma Lepetit. Mostrando novos significados da produção musical nacional, o disco revela a polivalência do trio. Naná* assina percussão variada e efeitos. Lepetit, baixo, u-bass, violão, guitarra e teclados. Zeca, violão, guitarra, cavaco, ukulele e teclados.
 
*Naná Vasconcelos  não participará dos shows por motivos de saúde - Entenda aqui.

O projeto, de acordo com a assessoria de imprensa, surgiu do contato entre Zeca Baleiro, Naná e o compositor Itamar Assumpção (morto em 2003) para a concepção de um disco. No meio deste processo estava Paulo Lepetit, que acompanhava Itamar. De lá para cá, Zeca, Naná e Lepetit começaram a pensar em um projeto dos três, segundo divulgação.
 
"Há casos em que Naná gravou primeiro a levada e eu e Lepetit desenvolvemos a letra, a melodia e a harmonia conjuntamente depois, como é o caso das faixas Ciranda da Meia-Noite, Batuque na Panela e Xote do Tarzan. Outras nasceram de um groove de baixo e violão, seguido pela letra e a levada rítmica, como em Yellow Taxi e Vou de Candonga. Em A Dama do Chama-Maré e A Maré Tá Boa, Naná começou a letra e nos deu para musicar, fazer a segunda parte, e depois ele pôs a percussão. Fiz a letra e mandei para o Lepetit, que harmonizou", conta Zeca Baleiro.

A gravação foi feita durante dois anos espaçados, com três visitas de Naná ao estúdio de Lepetit em parceria com Zeca, em São Paulo. O título "Projeto Café no Bule" remete à expressão popular, tendo um significado de "aqui tem conteúdo".
 

"Foi tudo muito natural e espontâneo. Não pensamos em seguir fórmula alguma. As composições foram apontando caminhos. Procuramos colocar o mínimo de elementos além de nós três. Tocamos a maioria dos instrumentos. Guitarras, cavacos, teclados, baixos. E fomos pontuando com alguns convidados específicos para dar um colorido diferente a cada canção", relata Lepetit.

O percussionista Naná Vasconcelos completa: "Foi uma levada simples, sem seleção de repertório. Fomos fazendo. Eu fiz algumas letras, o Zeca completou. Ele e Lepetit colocaram melodias... e assim foi. Já os batuques são ideias minhas, nos quais estão englobados ritmos brasileiros como a ciranda, o xote e o maracatu".

O diretor do Sesc São Paulo, Danilo Santos de Miranda, afirma que "ao reunir estes três grandes nomes da MPB, o Selo Sesc reafirma seu compromisso com a criação de um catálogo amplo e democrático, inspirado na infinita fonte de criação musical existente no Brasil". Para ele, "esse 'bule' de Naná, Zeca e Paulo engrossa o nosso café musical, servido em um disco cujas manifestações de nossa cultura são cotejadas com naturalidade, leveza e bom humor".
 
 
Por R$20, o CD Projeto Café no Bule estará à venda a partir de 4 de setembro nas unidades do Sesc e no site, clicando aqui.
 
 
SERVIÇO:

Shows de lançamento do Projeto Café no Bule - com Paulo Lepetit e Zeca Baleiro
Data: De 4 a 7 de setembro 
Horário: Sexta e sábado, às 21h | Domingo e segunda (feriado), às 18h
Local: Teatro Paulo Autran - Sesc Pinheiros (1.010 lugares)
Endereço: Rua Paes Leme, 195 - Pinheiros, São Paulo (SP)
Duração: 90 minutos
Classificação: Não recomendado para menores de 10 anos
Ingressos: R$40 (inteira) | R$20 (meia-entrada) | R$12 (credencial plena)
Informações: (11) 3095-9400 | Portal Sesc 


 Assista ao making of:

 
Veja também: Notícias recentes | Pesquisar notícias | Todas as notícias

Comentários