Zildjian K Custom Hybrid Series

15 de maio de 2007, por Ricardo Goedert

Desembarcou recentemente no Brasil a nova e aclamada linha de pratos K Custom Hybrid Series, e pra nossa sorte conseguimos um kit básico com cada prato da linha. Este modelo foi desenvolvido em parceria da Zildjian com o grande baterista japonês Akira Jimbo, que acertou em cheio no resultado final, assim como Steve Gadd fez recentemente com a linha K Custom Session. A linha é composta por um Ride de 20”, Hihat de 13”¼ (isso mesmo, treze por um quarto ou 13,25”), Crashes 17” e 19”, Splashes 9” e 11” e China 19”

A Característica principal dos Hybrid, é a mistura de timbres das tonalidades agudas e brilhantes, com o grave e dark tradicionais dos pratos K Custom, em um só prato. A sonoridade em geral é realmente peculiar, dando uma identidade própria ao som de cada prato, e o mais legal, senti todos eles, até certo ponto versáteis e com forte identidade própria, tanto no som como na sua aparência.

Do meio do prato para a borda, o acabamento é tradicional, com a sonoridade mais grave, seca e dark, do meio para a cúpula o acabamento é brilhante com o som mais agudo e brilhante. Os pratos são usinados na parte tradicional, logo em seguida é feito o martelamento manual em todo o prato, dando uma aparência rústica, de extremo requinte e beleza.

RIDE 20”

Aqui está o exemplo mais claro de um ride versátil, ele faz simplesmente de tudo (dentro de um bom senso básico, não é um prato para espancar), e o mais legal, ele tem uma cara e som próprio. A Espessura é média. Quando conduzido na parte tradicional, ele me lembrou bastante um K Custom Dark Medium Ride, com o ping médio-grave, definido, sequinho e limpo (apesar de ser dark), já na parte brilhante ele tem um agudo extra, me lembrando o timbre do K Custom Ride 22” Brilhant. Tocando na parte brilhante do prato, o som vem com mais brilho som e um volume distinto, levantando ainda mais o som do prato e dando uma sonoridade peculiar mais definida no mesmo. A cúpula nesse acabamento sempre soa de maneira mais definida e cortante, com ótimo volume e presença. Quem toca Jazz também vai ser bem atendido por esse prato, pois ele abre bem aos ataques e acentos “jazzísticos”, ou seja, é um cavalo muito bem treinado, tudo o que você buscar fazer com ele, vai conseguir um belo resultado, dependendo apenas da sua execução. Fico torcendo para que a linha seja expandida, fico imaginando como soaria um Heavy Ride 22” Hybrid, meu Deus!

CRASHES 17” e 19”


Não tem como falar de um, sem citar o outro, eles se casam de maneira tão perfeita, que não tem como separa-los, é quase como irmãos siameses. Ambos os pratos tem espessura thin (fino), abrem ao menor toque, com extrema sensibilidade e dinâmica. Ao atacar, sinto o timbre de um prato dark, macio e explosivo, mas até o término do seu som, ele dá um brilho extra, começa seco e termina brilhante, é algo até difícil de descrever. O Decay é médio-curto para o 17” e médio para o 19”. O modelo de 19” cai bem pra crashear, a sua medida é perfeita pra isso, mas na hora de atacar ele também chega com altíssimo nível, definição, explosão e controle. O 17” é de extrema versatilidade e casa também perfeito com outros pratos Zildjian de 16” e 18” de espessura Medium-thin e Thin.

SPLASHES 9” e 11”

Seguindo o exemplo dos crashes acima, os splashes casam perfeitamente entre si, a sonoridade é um pouco mais dark e até puxada mais para os pratos turcos antigos, com uma pitada oriental mais realçada. O timbre é único e belíssimo, o decay é curto para ambos os pratos, o volume é controlado, não tanto como um K Custom, mas mais para um K Splash, muito bem e melhor temperado.

HIHAT 13”¼ (13.25”)

Seguindo o lançamento dessa bela linha, agora me deparo com o hihat (chimbal, chipô, contratempo). A medida é diferente, treze por um quarto, não chega a ser treze e meio, nem treze e muito menos 14”, creio eu que a medida foi mais por questão de física do que qualquer outro interesse, ou talvez eu possa estar enganado, mas o fato é que esse hihat é muito especial. O prato de baixo (bottom) tem espessura média e o prato de cima médio-fino. O bottom tem a borda com ondulações, como os Mastersound da Zildjian, porém as ondas são ao contrário, estão virados para baixo.

A sonoridade dele fechado é macia, com volume controlado, limpinho, sequinho e com volume médio. Aberto ele não é muito “esporrento” como a maioria dos hihat’s de 13” que eu toquei, ele é mais grave quando tocado aberto, se comparado à maioria de medidas 13”, o som não irrita, ele continua ali, definido e cortante, porém limpo. O som da pisada (chick), aparece com bom volume e definição, devido às bordas inferiores serem Reverse Mastersound (como chama a Zildjian), a pisada aparece mais seca, limpa e com um belo volume, pois o acúmulo de ar dentro dos dois pratos (devido à pisada), é bem menor. Esse hihat não está mais pra 13” e nem pra 14”, ele está pra ele mesmo, assim como toda a linha, esse hihat mantém a tradição da série em ser único em sua sonoridade.

CHINA 19”

Eu gosto muito de chinas de 18”, mas esse 19” ficou perfeito no meu set e caiu bem pro meu gosto também. Apesar do tamanho, o decay dele é curto, é bem seco, super explosivo, tem um baita volume, mas corta rápido e o som some. É muito cortante, som mais trash, porém com um timbre mais grave, e menos duro, excelente!

CONCLUSÃO
Não são baratos e não se acham em qualquer esquina, mas a sonoridade alcançada com esse lançamento vai além das minhas espectativas. Os Hybrid Series são pratos versáteis, porém não são aconselhados para quem toca com muita força ou precise de muito volume, pois a praia de versatilidade alcançada com eles é outra. Com tantas coisas hoje em dia, sendo lançadas apenas para ganhar dinheiro e aumentar faturamentos, fico muito feliz em ver que ainda existem produtos como estes, assim como outros lançados no Brasil e mundo afora, que chegam pra realmente somar, modificar, trazer algo de novo e diferente de fato, sendo uma opção importante dentro da nossa escolha. Mais uma vez, meus parabéns à Zildjian e ao grande mestre Akira Jimbo!

Ouça os sons MP3 dos Hybrid Series no link a seguir, puxado do site internacional da Zildjian, apresentando toda a série Hybrid. Dentro de cada modelo tem os sons dos pratos para serem ouvidos. Vá no select a sample, escolha a forma de tocar e dê play, divirta-se, sonhe e realize http://www.zildjian.com/EN-US/products/default.ad2?catalogID=-1

PREÇO
Os valores podem variar, de acordo à região. Preços médios válidos para compras em São Paulo, Rio e Internet.

Hihat 13.25” = R$ 1.520,00
Splash 9” = R$ 530,00
Splash 11” = R$ 590,00
Crash 17” = R$ 1.130,00
Crash 19” = R$ 1.290,00
China 19” = R$ 1.290,00
Ride 20” = R$ 1.380,00

Site: www.zildjian.com.br

Importador: www.pridemusic.com.br

Veja também: Últimos reviews